d’escantilhão



︎Teresa Arega (Ilha da Madeira, 1997) é artista visual, autora freelancer e ratinho de biblioteca. Expõe a solo e colectivamente em várias cidades do país, colaborando com outros artistas (como zé menos, Troy Sheehan e Paralaxe). Concluiu em 2019 a licenciatura em Artes Plásticas - Pintura, na FBAUP e vive entre o Porto e o Funchal. Teresa Arega brinca e trabalha com narrativas sinceras da sua experiência pessoal em diversos materiais e formatos, como poesia, storytelling e pintura.



︎Um escantilhão é uma vara usada para medir a distância entre cada vinha nova na agricultura. E ir de escantilhão é ir apressada e precipitadamente.

Sartre disse, “o inferno são os outros”, por estarmos presos à percepção que têm de nós. Quando tentamos conhecer-nos, usamos os conhecimentos que os outros têm de nós.
Dependemos inteiramente de sermos vistos para termos consciência de que existimos.

Medimo-nos pela distância que temos dos outros, d’escantilhão.

O trabalho não sou eu. 
E não quero ter pressa.



 


︎jul-set 2021